sábado, 17 de janeiro de 2009

O real significado do "impostômetro"

Há um painel eletrônico no centro da cidade de São Paulo com diversas casas e números mutantes, o qual exibe uma estimativa do quanto os diversos governos (federal, estaduais e municipais) arrecadaram com a cobrança de impostos até aquele momento, e cujo principal objetivo (assim o dizem) é instigar os contribuintes a exigir do Estado serviços de melhor qualidade com menor cobrança de tributos. Chamam este painel de "impostômetro".

Por que não se coloca, ao lado do mencionado painel, um outro no qual conste o quanto desse total retornou, em termos percentuais, aos membros da elite econômica nacional e transnacional? E por que não se coloca, ao lado deste, um outro com uma estimativa dos percentuais de renda e de riqueza nacionais concentrados nas mãos dessa mesma elite enraivecida contra a carga tributária brasileira? Com estes dois últimos painéis, quem os compreendesse certamente concluiria que a injustiça tributária brasileira consiste na maior tributação (em termos percentuais) dos mais pobres, e não dos tributos cobrados dos mais ricos.

O primeiro painel mencionado (o do impostômetro), com seus números que mudam como os de máquinas caça-níqueis, pouco diz aos mais pobres e marginalizados deste País; ou ainda (e o mais provável): serve apenas como instrumento de manipulação dos mais pobres pelos mais ricos com o intuito de direcionar as frustrações dos primeiros contra o Estado. Mas contra qual Estado? Contra o Estado que remunera os títulos da dívida pública em poder dos segundos citados com uma das taxas de juros mais altas do mundo? Contra o Estado que se coloca à disposição dos abastados para emprestar-lhes dinheiro (através do BNDES e outros bancos públicos) a juros subsidiados? Contra o Estado que deve investir fortemente (ainda de acordo com os endinheirados citados) em obras de infraestrutura contratando, para isso, as mesmas grandes empresas construtoras das quais os mesmos endinheirados são acionistas para que essa mesma infraestrutura seja privatizada e tenha suas tarifas reajustadas ao bel-prazer destes últimos?

Não, não é contra este Estado que a elite econômica quer que os mais pobres se indignem. É contra o Estado que possui uma previdência pública regida por sistema de partição, e que contribui, apesar de algumas injustiças em seu interior (o chamado fator previdenciário, só para citar um exemplo), para que milhões de aposentados e pensionistas recebam os seus proventos após longos anos de contribuição ao sistema. A este sistema de previdência a elite focada quer obstinadamente privatizar, transformando-a em um sistema de capitalização.

Ainda não sendo suficiente privatizar ou reformar o sistema de previdência referido, a elite em questão se posiciona raivosa e indignadamente contra o setor do Estado representado pelos funcionários públicos, principalmente contra os que exercem cargos públicos de nível fundamental, médio e parte dos de nível superior e que não se enquadram nas chamadas "carreiras típicas de Estado" - as carreiras das forças armadas, assim como as de juiz, promotor público, auditor fiscal, delegado da Polícia Federal e delegados em geral, diplomata, e outros. É essencialmente contra o primeiro grupo de funcionários públicos mencionados que a elite em foco se enraivece quando seus salários são reajustados, e igualmente quando são publicados editais de concursos públicos, pois defende sub-repticiamente - às vezes o fazem publicamente, apesar dos riscos de diminuição do eleitorado de seus partidos de preferência, como o PSDB, Democratas (ex-PFL), PTB, PMDB e muitos outros pelos que conseguirem associar que são os que a representam - que sejam demitidos e substituídos por funcionários terceirizados, tal qual aconteceu com grande parte dos funcionários das ex-empresas estatais de serviços essenciais e/ou estratégicas privatizados.

Por fim, mas ainda não enquadrando todos os setores que a elite econômica quer reduzir dramaticamente ou simplesmente extinguir, é também contra o Estado que paga um salário mínimo a idosos (a partir dos 60 anos) e deficientes muito pobres, e igualmente os direcionados ao Bolsa-Família, que a elite econômica brasileira e transnacional quer se voltar, não obstante ser o Brasil um dos países mais destacados no quesito concentração da renda e da riqueza.

Utilizando-se de poderosos veículos de comunicação (Rede Globo, revista Veja, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo e similares), e de instrumentos maniqueístas como o painel do impostômetro, a elite brasileira tem obtido êxito em convencer e arregimentar mais e mais incautos para incorporarem e reproduzirem, como papagaios, suas inverdades e meias-verdades. Assim procedendo, prossegue sua marcha para o aprofundamento das reformas neoliberais no Brasil e a conseqüente barbárie que dela poderá advir.


20 comentários:

Djalma Rocha disse...

Este Impostômetro é legítimo e a Associação Comercial de São Paulo tem todo o direito de mantê-lo . Demonstra a sangria que todos os brasileiros são submetidos . Estes recursos são para manter a máquina estatal e apenas isso . Essa gama de recursos arrecadados através de roubo, ou seja, imposto tem vários aspectos nocivos a economia como o desemprego, queda nos investimentos, diminuição do poder aquisitivo, etc........
Recentemente, em Brasília, o Presidente Lulla e outras autoridades constataram que apenas 5% dos recursos para a cidades de Santa Catarina realmente chegaram na população que foi atingida pelas enchentes . Apenas, este exemplo e outros que demonstrei já demonstram a farsa que os impostos minimizam a pobreza, muito pelo contrário . Até mesmo Keynes, refuta este pensamento defendido pelo Francesco . Já faz algum tempo atrás que desenvolvi um modelo keynesiano na comunidade Odeio Neoliberais que comprova isso . Ou seja, não apenas os liberais mas também alguns intervencionistas como Keynes são contra a ideologia defendida pelo Francesco .
Sem mais .

Djalma Rocha disse...

"Por fim, mas ainda não enquadrando todos os setores que a elite econômica quer reduzir dramaticamente ou simplesmente extinguir, é também contra o Estado que paga um salário mínimo a idosos (a partir dos 60 anos) e deficientes muito pobres, e igualmente os direcionados ao Bolsa-Família, que a elite econômica brasileira e transnacional quer se voltar, não obstante ser o Brasil um dos países mais destacados no quesito concentração da renda e da riqueza".

Essa parte do artigo do Francesco demonstra a sua total falta de conheciemnto em Economia . Qualquer aluno de Economia sabe que aumento de impostos gera : menos emprego, diminuição na renda, menos investimentos, etc .....
Mas, mesmo assim o Francesco prefere que os pobres sofram com tudo isso e fiquem com as migalhas dadas pelo Estado . Isso é pura escravidão e crueldade que pessoas como o Francesco quer com essa Filosofia de impostos . Os pobres não precisam de esmolas do Estado . Eles precisam de postos de trabalho ou até mesmo chances para seguirem o caminho do Empreendedorismo . Este pensamento do Francesco é lamentável e digno de quem apoia a escravidão .
Sem mais .

Francesco de la Cruz disse...

O painel eletrônico do impostômetro pode até ser uma manifestação legítima de membros da elite econômica e de seus serviçais (é o seu caso, não é Djalma?), mas não é honesta do ponto de vista intelectual, pois oculta seu objetivo fundamental, qual seja: tornar o Estado mínimo privatizando e/ou extinguindo as áreas de previdência, assistência médica digna a todos que não puderem pagar por uma, licença e aposentadoria por motivo de saúde, assistência social, seguro-desemprego e muitos outros setores essenciais à proteção da vida e da dignidade humanas. Além disso, esconde também o firme propósito de demitir (e muito) grande parte dos funcionários públicos, sejam aqueles regidos por um estatuto, sejam os regidos pela C.L.T. , principalmente os que não pertencem às carreiras ditas de Estado.

A estratégia desses membros da elite e de seus serviçais (repito, este deve ser o seu caso) é até relativamente inteligente: em vez de proporem simplesmente a privatização e/ou extinção dos setores citados e não citados, e a demissão de grande parte dos funcionários públicos, buscam asfixiar o Estado retirando-lhe os recursos. Ao governante no poder, mesmo que se tratasse de um social-democrata original (e não um falso, ostentando um símbolo de uma ave de bico grande e ases pequenas) caberiam duas opções: ou cederia a pressão e tombaria diante da sabotagem por parte desses membros da elite e seus serviçais, ou recorreria à emissão de dinheiro para tentar manter o Estado intacto e correria sério risco de ser esmagado por um muito possível caos gerado por uma hiperinflação.

Continua no post de baixo

Francesco de la Cruz disse...

Se a conclamação à revolta contra os impostos idealizada e administrada por membros da elite e seus serviçais atingisse os miseráveis, os pobres e a classe média baixa, tal como tanto desejam obstinadamente os abastados e seus mordomos, as consequências dessa revolta e consequente diminuição dos recursos arrecadados pelo Estado atingiriam fortemente essas mesmas últimas sofridas classes citadas, com as quais você se esforça por mostrar que se preocupa, mas suas intervenções neste espaço e em diversas comunidades do Orkut o desmascaram.

Você distorceu descaradamente o meu pensamento, esforçando-se por fazer as poucas pessoas que por aqui passam e lêem o que escrevo a pensarem que eu sou a favor de uma alta carga tributária em si, desvinculada de um processo verdadeiramente distributivo de renda e de riqueza.

Aliás, essa é uma estratégia distorcer o que seu oponente diz é comum de sua parte nas comunidades do Orkut de que participa, além das ofenas pessoais e da famosa e embolorada frase, dirigida aos oponentes de sua ideologia: "você não entende nada de economia".

Por fim, Djalma, eu não tenho nenhum interesse em ser alçado à condição de alguém que "entende de economia". Pois se por esta expressão entende-se que se trata de alguém com o seu pensamento econômico, voltado para a defesa de um modelo de capitalismo que é o mesmo que está levando a espécie humana ao suicídio, prefiro sinceramente continuar como um analfabeto ou semi-analfabeto no que tange a essa disciplina.

Djalma Rocha disse...

Francesco, não sou serviçal de ninguém apenas da minha consciência . Este painel é benéfico e quem não deve não teme . Não é verdade ?
Deveria ser igual como acontece em alguns estados dos EUA, onde a pesssoa pega um produto na pratileira com um valor sem imposto e no caixa paga com imposto . E aí o bicho iria pegar ! Toda a população iria ver como são roubados todos os dias . A questão não é a privatização do Estado até mesmo pessoas intervencionistas sabem que uma grande elevação de impostos causa sérios problemas para a Economia como já expliquei e você nem tocou no assunto porque não tem como refutar .Já foram feitos até mesmo testes econométricos que demonstram com uma alíquota menor de impostos o Estado pode arrecadar mais e ativar mais postos de trabalho . Recentemente, isso aconteceu no setor de informática que também culminou na compra de computadores pela classe mais baixa . O setor automobilístico também teve grande êxito na década de 90 com o aumento de empregos e impostos arrecadados sem falar em mais investimentos . Uma grande interferência como essa de impostos e regulamentações pode levar o Brasil ao Efeito Crowding Out, ou seja, um engessamento da Economia . Outro ponto importante que diminuiu a sonegação fiscal quando essas experiência foram colocadas nos respectivos mercados . Esse dinheiro nunca foi para a saúde, educação e outras áreas parecidas . Boa parte desses recursos são para sustentar o Estado como : custeio do Estado, pagamento de dívidas públicas e internacionais e também lambanças governamentais . Para se ter uma idéia mesmo com o PAC os investimentos do governo Lulla é menor que do seu antecessor . O custeio do Estado brasileiro está beirando cerca de 10% do PIB, enquanto, os investimentos chegam por volta de apenas 1%, ou seja, uma vergonha . Você também não falou nada do exemplo que dei de Santa Catarina . Por quê será ? rs..rs...rs.

Djalma Rocha disse...

Não é apenas os ricos que são prejudicados com a elevação dos impostos . Todas as pessoas e instituições são prejudicadas . Há diminuição da renda, diminuição de empregos, diminuição de investimentos, aumento de gastos públicos, menor contribuição com a Previdência Social e menos recursos arrecadados. E não precisa ser economista para saber isso . É uma coisa lógica !
Depois, você vem falar de mordomos etc.....
Parte para uma linguagem infantil . Estou falando de Economia pura coisa que você corre quando parte para este tipo de artfício . Venho com embasamento técnico e teórico . E peço desculpas, você não tem este instrumental .Quando falo que você não entende de Economia por favor não fique chateado mas é a mais pura verdade . Você querendo ou não é a verdade !
Francesco, vim de uma classe pobre . E hoje através de muito esforço acadêmico e profissional estou muito bem de vida . Sei as dificuldades da classe mais pobre já senti isso na carne .Ninguém me contou as dificuldades da grande parcela da sociedade brasileria e me preocupo muito com os pobres porque vim dessa classe e não tenho nenhuma vergonha de dizer muito pelo contrário tenho muita honra . Quando olho para atrás e penso todo o esforço que fiz e as pessoas que me ajudaram tenho muito orgulho . Hoje, como tenho uma condição financeira muito melhor ajudo várias pessoas da minha família, amigos, desconhecidos e uma instituição de caridade . Porque dessa vida não vou levar dinheiro para o caixão . Sendo espírita e acreditar na reencarnação sei que essa vida vai ficar para atrás apenas como instrumento da minha evolução espiritual . Algumas vezes, posso até parecer radical mas sou um cara gente boa pra caramba ! Já fiz também muitas loucuras na minha vida . Mas, tudo isso faz parte da vida . Você tem que parar com este negócio de serviçal da elite . Isso é papo furado quando a pessoa, principalmente, a esquerda não tem o que dizer .
Você é tão fanático que apenas os socialistas podem ajudar outras pessoas . Os liberais apenas pensam no dinheiro .
Sou radical em que acredito e tenho certeza absoluta que o Socialismo não é a solução . Não sou o melhor mas também estou longe de ser ruim . Quero saber onde as pessoas me desmascararam ?
Eu mesmo demostrei que você estava errado . E em nenhum momento você fez uma defesa plausível . Apenas, veio falar que sou serviçal,mordomos, etc.....
E isso é a mais pura verdade !
Sabe, Franceso jamais ousaria tentar calar alguém e você já fez isso comigo . Não é mesmo ?
Creio, que foram em duas oportunidades que você tentou-me expulsar da Odeio . Fez também perguntas sobre a minha pessoa para outros membros dessa mesma comunidade . Teve uma vez que você saiu da comunidade e essa pessoa que está escrevendo pediu para que você voltasse para os debates na Odeio . Dias depois novamente tentou fazer um movimento para a minha expulsão da Odeio . Esse é o tipo de Liberdade que você socialista pensa para o mundo . Deus me livre de uma coisa dessa !
Mas você não faz apenas isso comigo também tentou expulsar liberais da Economia Brasileira mandando mensagens para o dono dessa mesma comunidade . Tudo isso é a mais pura verdade . Não é mesmo Francesco ?
Você Francesco não gosta de debates, principalmente, quando sabe que do outro lado tem pessoas que sabem o que diz . Também é mais outra verdade .

Djalma Rocha disse...

Sobre a alta carga tributária e a distribuição de renda . Outro grande erro cometido até mesmo pelos militares . Vieram com a mesma história e culminou em uma das piores distribuições de renda no mundo . O seu amiguinho Delfim Netto gostava dessa forma de pensamento .
Não estou distorcendo nada . Estou embasado em quesitos técnicos e científicos e você ao contrário . Apenas, com ataques contra a minha pessoa . Mas, você não entende de Economia . Essa é a mais pura verdade . Eu por exemplo não entendo de Medicina, Engenharia, Nutrição,etc.........
Não vejo nenhum problema não entender de Economia . O que faço é mostrar a realidade . Você querendo ou não é a verdade .

Francesco de la Cruz disse...

Você escreveu demais, Djalma, mas não soube ser sucinto, coisa que me causa estranheza por vir de um economista formado pela USP, consultor de empresas e de investidores, e que conhece tanto de teoria econômica e econometria. Suas idéias me parecem mal encadeadas, dispersas, mal organizadas.

Organize e defenda melhor suas teses, Djalma.

Sobre Santa Catarina você quer que eu diga o quê? Que o Estado foi omisso? Sim, concordo, o Estado brasileiro foi omisso principalmente ao não regulamentar e fiscalizar rigidamente atividades econômicas que alteraram o meio ambiente em diversas regiões daquele estado, as quais de alguma forma contribuíram para a tragédia que veio com as chuvas. Não acompanhei de perto, mas o Estado muito provavelmente deve ter tido uma atuação insuficiente também no socorro às vítimas.

E a omissão do Estado não pára por aí. Os Estados dos mais diversos países do mundo, especialmente os do chamado Primeiro Mundo (com os EUA à frente), mas não somente eles, também contribuíram para a tragédia ao não mudarem radicalmente suas matrizes energéticas e a forma como lidam com o ecossistema, ocasionando com isso alterações climáticas que resultam em tragédias.

Aliás, essas tragédias com a omissão do Estado antes e depois de elas acontecerem nos faz lembrar de um Estado bastante sui generis existente nos Estados Unidas da América, o qual, sob a liderança de George Walker Bush e seus asseclas, foi muito mais omisso do que o brasileiro quando da passagem do Katrina por algumas cidades norte-americanas.

Obviamente você não vai reconhecer que muitos de seus companheiros anarco-capitalistas consideravam os EUA como uma das nações mais próximas do que deveria ser um sistema liberal, principalmente sob o governo de George Walker Bush, não é mesmo Djalma? Afinal, tal qual escreveram na comunidade Liberais Caricatos, para muitos liberais e anarco-capitalistas vale o seguinte:

"O que é ruim nos sistemas mais próximos do anarco-capitalismo a gente rejeita categoricamente, mas o que é bom a gente credita na conta desse sistema."

Ainda estou perdendo de goleada de você, Djalma, ou consegui pelo menos fazer um golzinho de honra? Fala aí de quanto estou apanhando: 5 x 1? 7 x 1? 10 x 1?

Francesco de la Cruz disse...

Se você de fato é espírita ou espiritualista, já deve ter ouvido ou lido sobre as forças de ação e de reação. Pois é, Djalma, diversos acontecimentos no mundo que podem desembocar em uma barbárie jamais vista é consequência da aplicação de parte de sua ideologia. Digo parte porque sei que, sendo você um anarco-capitalista, quer ardentemente um mundo com um predomínio do individualismo ainda maior, e de um Estado ainda menor, de tal maneira que as pessoas desvalidas e as jogadas no lixo pelo mercado só subsistiriam com o auxílio de entidades filantrópicas.

Se já existe um risco eminente da vinda de uma barbárie que pode ser sentida, mas não imaginada, os que se opõem a sua ideologia sentem que, com a existência de Estados mínimos ou inexistentes tal como você, o Juliano e o Rafael Guthmann propõem, ela seria ainda maior.

Em minha vida conheci diversas vertentes religiosas que se dizem cristãs. Comecei conhecendo e sendo católico relativamente praticante, passei pelas chamadas igrejas evangélicas tradicionais e petencostais e, nos dias atuais, minha crença é uma mistura de espiritualismo que tem alguma coisa de kardecista, de catolicismo e de protestantismo com momentos de descrença na existência de Deus e na vida após a morte. Conhecendo relativamente o kardecismo, não creio que esta vertente religiosa coadune com um sistema individualista tal qual proposto pelos anarco-capitalistas.

Francesco de la Cruz disse...

"Essa gama de recursos arrecadados através de roubo, ..." (escrito pelo Djalma)

Se estes impostos são um roubo, tal qual você e seus colegas anarco-capitalistas afirmam, então quando e se qualquer um de vocês tiverem seu carro roubado (sem cobertura de seguro) mediande ameaça à vida ou à integridade física, não deveriam recorrer às forças de segurança do Estado, pois elas são pagas - segundo a ideologia de vocês - com recursos roubados da sociedade. Assim sendo, vocês deveriam tentar reaver seus bens roubados através de seguranças particulares, pagos para descobrir quem os roubou e ir atrás deles para prendê-los ou matá-los (na hipótese de reagirem à prisão com armas de fogo, por exemplo); Por fim, reaver o automóvel roubado. Porém, sinceramente não creio que seja essa atitude, coerente com sua ideologia, que vocês adotem ao enfrentarem tal situação.

"Parte para uma linguagem infantil" (escrito pelo Djalma)

Você é cheio de dizer que seu oponente não entende nada de economia, que ninguém consegue refutar o seu pensamento, e quem é infantil sou eu? Chamemos o Dr. Sigmund Freud para analisar qual dos dois é mais pueril. Mas quem pagará pelo serviço dele será você, ok? Afinal, como você mesmo afirmou, anda muito bem de tutu $$$ (plim plim).

"E peço desculpas, você não tem este instrumental .Quando falo que você não entende de Economia por favor não fique chateado mas é a mais pura verdade . Você querendo ou não é a verdade !" (escrito pelo Djalma)

Tá vendo, Dr. Freud?

Djalma, eu não me importo em ser inferior a você em termos de conhecimentos da teoria econômica, da econometria e outras subdivisões da economia, por pelo menos três motivos: 1) economia não é uma ciência exata; 2) a vertente liberal mais próxima do que seria o seu anarco-capitalismo fez o sistema financeiro entrar em colapso, com forte repercussão na chamada "economia real"; 3) essa mesma vertente está promovendo a destruição do meio ambiente, o aniquilamento de espécies animais e vegetais, e a extinção da espécie humana; São realmente muito superiores intelectualmente esse pessoal anarco-capitalista, que tem profundos conhecimentos de econometria e de matemática em geral, e que foram responsáveis por criarem riquezas que só existem no mundo virtual.

Sei que é perda de tempo escrever o que escrevi no parágrafo acima, pois você e seus colegas sempre dirão que as desgraças do mundo atual se devem à aplicação de qualquer outra ideologia (social-democrata, socialista, populista, teocracia muçulmana, nacionalista, etc), menos a de vocês, claro.

Djalma Rocha disse...

Francesco, sou OBRIGADO a chamar a polícia . Sou OBRIGADO por lei .É um serviço IMPOSTO . Já roubaram três vezes os meus carros . Engraçado, que a única vez que achei foi graças a um dispositivo chamado GPS da empresa seguradora que pago por LIVRE e EXPONTÂNEA VONTADE .Ou seja, essa empresa privada já trouxe-me melhores resultados que a polícia do Estado . Não é a toa que milhões de brasileiros pagam seguros de seus carros . Será que apenas o Djalma está errado ? Entendeu, Francesco sou OBRIGADO a pagar um péssimo serviço . Imposto vem do verbo IMPOR .Não é uma troca voluntária entre o Djalma e o Estado existe uma COERÇÃO do Estado .Não quero que a seguradora mate ninguém . Quero apenas o meu carro .
Eu também pago para que o asfalto seja bem cuidado . Como estão as ruas e avenidas de São Paulo ? Também pago pelos hospitais de São Paulo ? Uma merda .
Como está a limpeza das ruas de São Paulo ? Uma porcaria .
Estes e mais outros serviços sou OBRIGADO a pagar e não tenho nada em troca . Isso é mais que um ROUBO !
O meu pai pagou o INSS durante toda a vida e quando precisou recebeu uma aposentadoria bem abaixo que o devido e também quando precisou de médicos morreu feito um cachorro . Isso porque foi OBRIGADO a pagar durante mais cinqüenta anos o Estado e quando precisou .Simplesmente, morreu !
Infelizmente, na época tinha apenas 20 anos . Por isso que pago convênio médico para a minha mãe porque sei que o Estado não vai fazer a sua parte . E a minha mãe trabalhou e contribuiu para o Estado e do mesmo modo que ferrou com o meu pai tenho certeza absoluta que o Estado agiria da mesma forma com a minha mãe .
Quando, uma pessoa compra um serviço ou produto tem que ter estes serviços ou produtos . Caso ao contrário é ROUBO . IMPOR uma pessoa física ou jurídica pagar por determinados serviços ou produtos também é ROUBO .
Sim, Francesco concordo com você escrevi demais porque era um período de Carnaval e fiquei em casa sem nenhum compromisso com o tempo .
Depois, responderei as partes seguintes .

Djalma Rocha disse...

Sobre Santa Catarina, dizer apenas que foi apenas obra da não fscalização estatal é brincadeira . Mas, tudo bem ! Você me deu mais um ponto para ser contra o Estado . Onde está essa instituição que pagamos para que o meio ambinte seja preservado ? Simplesmente, falhou novamente .rs..rs.
Até mesmo os ambientalistas como você são vítimas desse sistema estatal . Você pode ser contra uma usina nuclear mas se o Estado der na telha de construir várias usinas pelo Brasil todo, ninguém vai segurar . Não é a toa que temos algumas usinas construídas, inclusive, com o seu dinheiro . Ou seja, o seu argumento que faltou fiscalização do Estado acabou . Quando dei o exemplo de Santa Catarina foi em relação da burocracia estatal que ROUBOU os recursos necessários para que a população catarinense tivesse meios para suportar essa tragédia . Apenas, 5% das verbas chegaram na população . Um ROUBO e mais vergonha . Bush é aquele que deu subsídios para diversas empresas americanas e coisa e tal . Nem o Friedman, chamava o Bush de liberal . Na verdade, Bush é um conservador e nada mais . Sobre o Katrina mais uma vez . Cadê o Estado para ajudar essas pessoas que pagam os seus impostos ? Pelo que sei usinas nucleares, extração de Petróleo, desmatamento, etc . São esferas onde o Estado americano tem grande influência . Ninguém, faz uma usina nuclear, desmata ou extrai Petróleo sem a posição favorável do Estado . Os problemas ambientais no Mar de Aral,nas florestas chinesas e em boa parte da Amazônia foram todas executadas por diversos Estados . Neste caso, URSS, China e Brasil .

No fim de semana contínuo .

Francesco de la Cruz disse...

"Francesco, sou OBRIGADO a chamar a polícia . Sou OBRIGADO por lei .É um serviço IMPOSTO . Já roubaram três vezes os meus carros . Engraçado, que a única vez que achei foi graças a um dispositivo chamado GPS da empresa seguradora que pago por LIVRE e EXPONTÂNEA VONTADE ." (escrito pelo Djalma)

Existem muitas pessoas que têm seus bens subtraídos mediante ameaça a sua vida que não vão a qualquer delegacia para emitir um boletim de ocorrência. Nunca ouvi dizer que essas pessoas foram presas por não terem ido a uma delegacia para o fim mencionado. Se assim o é, não sei em que parte do Código Penal você encontrou alguma menção de que "é obrigado" a ir a uma delegacia solicitar a confecção de um Boletim de Ocorrência.

Talvez até haja, no Código Penal, algum artigo que obrigue uma vítima ou testemunha de furto ou assalto a mão armada a comparecer a uma delegacia de polícia. Se ouver, reconheço o meu erro ao não acreditar em sua tese de que "é obrigado" a comunicar o furto ou assalto à polícia. Mas só este erro, pois sua tese de que o Estado é ladrão não encontra espaço entre as minhas.

Agora se você disser que "é obrigado a solicitar a emissão de um boletim de ocorrência em razão da exigência da seguradora", o tamanho de sua incoerência diminui um pouco, reconheço. Mas só um pouco, pois você continua recorrendo a um "ladrão" para ser ressarcido pela seguradora de seu automóvel.

Idéia Subversiva disse...

ter um medidor de impostos é algo legitimo, agora o problema esta realmente na desproporção de como estes impostos sao arrecadados. os mais pobres é que sao os mais espoliados pela maquina estatal.

Djalma Rocha disse...

Sinceramente, até me assustei com a sua resposta . E posso dizer fiquei incrédulo . Francesco, quando uma pessoa é furtada, roubada ou sofre algum tipo de acidente no trânsito . É obrigado fazer BO é uma falta gravíssima . Primeiro, como a seguradora vai pagar o sinistro sem o Boletim de Ocorrência e no caso de um acidentado como o seguro DPVAT vai poder ajudar esse acidentado .Todos somos OBRIGADOS por Lei . O problema pior não está aí mas APENAS o Estado pode atestar roubo, furto, etc.....
Sobre as pessoas que não vão nas delegacias quando são roubadas ou furtadas . São incosequentes estão dando sopa para o azar . Imagine, que um ladrão roube documentos, celular, etc..... E use esse material de roubo para falsificar indentidade e para ligações para presídios . Se você não comunicar para a polícia até explicar que focinho de porco não é tomada o cara já se ferrou . Oooooo, Francesco pelo amor de Deus !!!!!
Essa foi inacreditável !!!!

Djalma Rocha disse...

Sobre o Katrina pelo que sei os problemas com os diques também ajudaram e muito para ocasionar aquela tragédia .Outro erro da administração estatal .
Sobre o Bush e o sistema liberal outro erro seu em dizer que nessa administração seguiu regras liberais . Tanto é verdade que a participação do Estado americano vem aumentando a cada ano na Economia . Eu nem vou dizer que o Bush fez em relação aos Direitos Civis onde este Presidente, simplesmente, pisou em cima . Essa é sua falta de informação sobre os EUA, Bush e o Liberalismo . Que, infelizmente, leio sempre .Ah, você não está perdendo e nem ganhando . Como já disse em várias comunidades isso não é um jogo de futebol .Onde disse que ninguém consegue me refutar ? Procure, mostra-me ? É claro que você não sabe nada de economia é só ler o que você escreve sobre o assunto . Isso não é motivo de vergonha nenhuma . O fato de conhecer economia mas que você em hipótese alguma sou mais inteligente que você . Em hipótese alguma sou melhor que ninguém . Aliás, escrevi isso na comunidade Odeio Neoliberais várias vezes . Se você quiser eu minto . Então, você sabe tudo de economia, Francesco . Como diz uma amiga minha, prefiro que me diga uma verdade do que mil mentiras .Mas, cada um tem jeito diferente .
Francesco, se eu fosse um zé mané tenho certeza que você não ficaria perguntando da minha pessoa e também teria tentado me tirar da Odeio Neoliberais . E os outros esquerdistas também não ficariam loucos da vida quando entro com os meus argumentos . Por quê essa gente se preocupa comigo, Francesco ? Pelo que sei o meu comportamento é muito melhor que vários membros daquela comunidade . Isso você não tem como negar .

Djalma Rocha disse...

Sobre dinheiro pode ficar tranquilo não sou milionário . Então, não precisa ter ódio de mim .
Sobre Dr. Freud !!!!
Depois, você fica bravo quando digo a verdade . Quem disse que a econometria seja fundamental para economia ? Onde a Escola Austríaca diz que a econometria é fundamental para a Economia ? Quem disse que a minha pessoa e a Escola Austríaca diz que a Economia é uma ciência exata . Você nunca leu livro do Mises, Hayek, Rothbard, etc... Ainda bem que você escreveu para mim isso . Se fosse em outro lugar algumas pessoas zombariam da sua cara . Sou cara que não gosto de zombar das pessoas . Leia livros, blogs e sites sobre o assunto . Tudo que você pensa neste aspecto sobre o uso da matemática e da econometria na economia a Escola Austríaca tem o mesmo pensamento . Mises, inclusive, escreveu vários artigos sobre o assunto . Como digo vocês nunca pegaram para ler um livro do Mises, por exemplo . Se pegou é impossível escrever um erro desses . Inclusive, sempre na Odeio Neoliberais deixo algumas dicas de diversos assuntos sobre economia . É só ler e confirir .

Djalma Rocha disse...

Francesco, amanhã escrevo sobre a parte do Espiritismo .

BCRMeNT disse...

Galera! Que clima é esse.
O painel somente mostra a arrecadação. Os problemas de distribuição de riquezas e aplicação dos tributos são outros quinhentos. O Brasil é exemplo mundial (positivamente) em arrecadação (vários países querem copiar esse modelo) e negativamente visto como um dos piores aplicadores tributários. O sistema de distribuição dos tributos no Brasil está defasado. Tudo (em se tratando na aplicação do que foi arrecadado) precisa ser repensado e refeito.
É óbvio que a maior parte da arrecadação vem das classes mais baixas. Vivemos no Brasil, em que a maior parte da população vem das classes E,D e C e a média salarial do povo brasileiro é de 2 salários mínimos. Mas se engana aquele que pensa que os tributos não respeitam a capacidade contributiva do cidadão, princípio este estabelecido na nossa Carta Magna. Só a título de exemplo, na minha cidade qualquer um que ganha até 3 salários mínimos e é aposentado fica isento de IPTU. Longe de ser um cara socialista, acredito e apóio qualquer iniciativa na construção de um Estado-Social Democrático de Direito (o que não é a mesma coisa que Socialismo ou Comunismo, por favor), França e Suécia é um grande exemplo disso. A proporção entre a remuneração dos executivos do mais alto escalão e o salário médio pago aos funcionários das mesmas empresas são na França, 15:1; na Suécia, 13:1 e nos USA, 475:1. Veja que quanto mais liberal (menos intervencionista) maior a desigualdade social. O Brasil, muito diferente dos USA, adota um sistema liberal moderado e exercendo a sua soberania impõe um maior nível de intervenção na economia e na propriedade privada. E concordo com esse posicionamento. É só lembrarmos o caso recente em que os USA, em nome dessa pseudo-liberdade, provocou, com sua atitude não-intervencionista, uma crise econômica no mundo inteiro.
Abços e paz.

Mara L. disse...

Djalma, Francesco: estive lendo os comentários de vocês. Sou gaúcha, estou me formando em Economia pela PUC - RS, não sou de fazer comentário, mas acho importante a ressalva de que o sistema capitalista gera pobreza e gera riqueza, É PRA TER POBRE. O crime, o roubo, é consequência de tudo isso. O Estado Liberal tirou a luta de classes do jogo, e o que se vê atualmente? Em relação à economia, houve uma preocupação em mantê-la desvinculada da política e da filosofia. O rigor lógico dos enunciados e a matematização da linguagem econômica neoclássica são tomados como suficientes para gerar um conhecimento neutro, objetivo, livre da contaminação ideológica e da linguagem comum. O discurso burguês busca passar a idéia de que o sistema capitalista, suas leis, as relações que se estabelecem na produção etc., são algo lógico e natural.Para a economia burguesa não importa o homem enquanto homem, mas enquanto um conjunto de faculdades a serem desenvolvidas/trabalhadas para que o sistema econômico possa funcionar como um mecanismo e as características humanas - como reflexão, ética – que dificultam o funcionamento desse sistema, são indesejáveis e tidas como não-científicas. As duas características básicas exigidas deste homem desprovido de si mesmo enquanto totalidade são a racionalidade do comportamento e o egoísmo. A idéia do antagonismo de classe definido, de um lado, pelos interesses do capital de expropriar o trabalhador e, de outro, pelos interesses dos trabalhadores, deu lugar a uma idéia de estratificação social, resultante do esforço e mérito individual. A desigualdade real, elemento fundamental que define a sociedade de classes, transfigura-se numa igualdade legal fundada numa liberdade abstrata da forma do Estado Liberal. O sistema educacional molda a todos, inclusive a mim, para acreditarmos que é esse sistema que está certo! Um sistema que está destruindo tudo, sentimentos, meio ambiente, mas isso não importa para os neoliberais, o que importa é o lucro, é o mercado livre, e não o indivíduo livre. Não acredito que seja o melhor modo de vida. Como economista, Djalma, sabes que a situação mundial está cada vez pior, desemprego tem deixado de ser cíclico e está se tornando estrutural, a pobreza tem aumentado, mas daí criam indicadores que não dizem quase nada pra iludir as pessoas de que tá melhorando, e óbvio que consequências sociais virão. Ah! Eu vou comprar um GPS!